Exposição 43 anos do GTAR: "Ainda" em busca de um espaço

43 anos do GTAR: 'ainda' em busca de um espaço na Biblioteca Central do Gragoatá/UFF

A memória de lutas, ideias, resistências, amizades, dores e família que juntas constituem a força de um dos primeiros movimentos negros universitários do Brasil é apresentada na exposição "43 anos do GTAR: 'ainda' em busca de um espaço", aberta ao público na Biblioteca Central do Gragoatá da Universidade Federal Fluminense. A mostra segue até o dia 16 de abril e integra o conjunto de ações comemorativas dos 25 anos da BCG/UFF, inaugurada em 25 de abril de 1994.

De acordo com a bibliotecária Angela Albuquerque, esta exposição pode ser considerada como um marco na história da BCG/UFF, por apresentar o pensamento social brasileiro a partir do negro: ele como sujeito da própria história. A mostra foi inaugurada em 3 de outubro passado, quando Angela assinava pela chefia da biblioteca. E, segundo ela, tem chamado bastante atenção pelo protagonismo do negro, em especial, o movimento feito no espaço acadêmico em um momento de altas complexidades.

Leia mais.

Fonte: Universidade Federal Fluminense